Market-led agrarian reform in the Global South: histories, issues and prospects

Mark Stevenson Curry

Resumo


RESUMO
O Mercado Conduzido pela Reforma Agrária (MLAR) evoluiu desde a década de 1990 como meio de redistribuição de terras entre compradores e vendedores dispostos dentro dos termos de apoio de financiadores externos e doadores. O debate sobre a eficiência e eficácia do projeto é altamente relevante para o diálogo Sul-Sul e a construção do conhecimento. Isso ocorre, em parte, porque o MLAR é um antecedente direto para a grande onda de investimentos em terras agrícolas, especialmente no Sul Global, desde 2000. Os críticos têm descrito os investimentos como a grilagem de terras neocolonialistas. Este artigo explora e descreve a história das questões fundiárias e agrárias em três importantes países de três continentes do hemisfério sul: Brasil, Filipinas e África do Sul. Os elementos relevantes do estudo são os tipos e métodos de mobilização de resistência e massa contra discursos de cima, que procuram impor as normas do mercado sobre a população rural pobre para quem tem terra de relevância não comercial. As semelhanças e diferenças derivadas desse exame são usadas para promover a divulgação de informações úteis e confiáveis no diálogo Sul-Sul, e para outras áreas ainda de investigação, tais como as questões de democracia, soberania e participação. Uma ideia relacionada é como a informação pode ser desenvolvida educacionalmente para transmitir a experiência e o conhecimento das relações agrárias no Sul Global para o Norte.

PALAVRAS-CHAVE: Mercado Conduzido pela Reforma Agrária. Comunicações globais sul. Resistência.


Reforma Agrária conduzida pelo mer-cado no Sul Global: histórias, problemas e perspectivas

ABSTRACT
Market-led Agrarian Reform (MLAR) has evolved since the 1990s as a means of redistributing land between willing buyers and willing sellers within the supporting terms of external lenders and donors. The debate over the efficiency and effectiveness of this project is highly relevant to South-South dialogue and knowledge building. This is partly because MLAR is a direct antecedent to the large wave of investments in farmland, particularly in the Global South, since 2000. Critics have described the investments as neocolonialist land grabs. This paper explores and describes the history of land and agrarian issues in three important countries of three continents in the Global South: Brazil, the Philippines, and South Africa. Relevant elements of the study are the types and methods of resistance and mass mobilization against discourses from above that seek to impose the norms of the market on the rural poor for whom land has non-commodifiable significance. The commonalities and differences derived from this examination are used to consider the dissemination of useful and reliable information under South-South dialogue, and to further other areas of enquiry, such as the issues of sovereignty, democracy and participation. A related idea is how information can be developed educationally to transmit the experience and knowledge of agrarian relations in the Global South to the North.

KEYWORDS: Market-led Agrarian Reform. Global South communications. Resistance.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia