Neoinstitucioalismo de Redes: precursores e trajetória da Rede ATER NE/Brasil

Resumo

As Políticas Públicas para a Agricultura Familiar, por meio de estudos que envolvem a ação do Estado e a atuação de instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural – ATER, juntamente com organizações não governamentais e de agricultores familiares, foram respaldadas pelo histórico de organizações da sociedade civil, pela democratização do país. O presente artigo tem como objetivo analisar o neoinstitucionalismo, em uma abordagem de redes, visando compreender a implementação da Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural-PNATER, por meio dos percursos e formação da Rede ATER Nordeste. Inicialmente, o debate da abordagem neoinstitucionalista ajuda a situar a atual análise sobre as instituições formais e informais, que se articulam em rede para os propósitos de implementação destas Políticas. Para finalizar, o enfoque da análise neoinstitucionalista de redes é refletido diante das condições e potencialidades frente à PNATER, por meio da recente experiência da Rede ATER NE no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina de Sá Costa Lima, Universidade Federal de Pernambuco
Graduação em Ciências Biológicas - UFPE, Recife-PE; Mestrado em Biologia Vegetal, na área de concentração em Etnobotânica e Botânica Aplicada, UFPE, Recife-PE; e Doutoranda em Engenharia Agrícola, na área de concentração em Gestão de Sistemas na Agricultura e Desenvolvimento Rural, UNICAMP, Campinas-SP
Gilberto Gonçalves Rodrigues, Universidade Federal de Pernambuco
Doutor em Ecologia (Naturwisenschaftlich pela Technische Universität Carolo Wilhelmina Brauschweig, Alemanha, 2001). Mestre em Ecologia (Programa de Pós Graduação em Ecologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil, 1996). Biólogo (Curso de Ciências Biológicas da PontIficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 1991). Professor Associado do Depto. de Zoologia, Centro de Biociências da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE. Professor credenciado no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente [PRODEMA] da UFPE.
Sonia Maria Pessoa Pereira Bergamasco, Universidade Estadual de Campinas
  • Graduação em Agronomia – ESALQ/USP, Piracicaba-SP; Mestrado em Extensão Rural - UFV, Viçosa-MG; Doutorado em Agronomia - UNESP, Botucatu-SP; Professora Livre Docente pela UNESP, Botucatu-SP; e Professora Titular pela UNICAMP, Campinas, SP.
Publicado
2020-06-09
Como Citar
Costa Lima, M. de S., Rodrigues, G. G., & Bergamasco, S. M. P. P. (2020). Neoinstitucioalismo de Redes: precursores e trajetória da Rede ATER NE/Brasil. Ciência & Trópico, 44(1). https://doi.org/10.33148/cetropicov44n1(2020)art8
Seção
ARTIGOS