APROPRIAÇÃO DE RECURSOS NATURAIS PELA FRUTICULTURA IRRIGADA NO SEMIÁRIDO DO RIO GRANDE DO NORTE - BRASIL

ANTONIO NIVALDO HESPANHOL

Resumo


O cultivo de frutas no semiárido potiguar foi estimulado por políticas públicas que favoreceram o acesso a terra, a água e a infraestrutura necessária para a implantação de cultivos irrigados. Foram construídos açudes e implantados perímetros públicos irrigados, bem como perfurados poços artesianos para a captação de água do lençol freático, sendo a fruticultura irrigada fortemente fomentada por políticas públicas em algumas zonas do semiárido do Rio Grande do Norte. A pesquisa que deu origem a este texto objetivou analisar o processo de expansão da fruticultura irrigada na zona semiárida do Estado do Rio Grande do Norte e foi desenvolvida com base no levantamento de dados de fonte secundária e na realização de entrevistas com fruticultores e dirigentes de empresas e instituições vinculadas ao setor frutícola nos Vales dos Rios Piranhas-Açu e Apodi-Mossoró. Constatou-se que grande monta de recursos públicos foi alocada na implantação de infraestruturas, notadamente represas, canais e poços artesianos, com base no argumento de que tais investimentos beneficiariam pequenos produtores rurais pobres, mas que, na verdade, beneficiaram empresas vinculadas ao setor frutícola e produtores rurais capitalizados, enquanto que os produtores rurais locais continuaram enfrentando as adversidades decorrentes da variabilidade climática do semiárido e fortes restrições para acessarem não somente à água para irrigação, mas também à própria terra.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários
 |  Incluir comentário

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia