BR-163, DE CUIABÁ A SANTARÉM: o papel dos agentes e sujeitos no ordenamento do território e na implementação de políticas públicas

MESSIAS MODESTO PASSOS

Resumo


A BR-163 – DE CUIABÁ A SANTARÉM:

O PAPEL DOS AGENTES E SUJEITOS NO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E NA IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS

 

RESUMO

A BR-163, longo eixo de 1764 km entre Cuiabá/MT e Santarém/PA foi inaugurada em 20 de outubro de 1976, com a promessa de desenvolvimento e de progresso para a Amazônia e o Brasil. Milhares de brasileiros foram atraídos para esta nova via de colonização, com apoio financeiro do Governo Federal. No entanto, para muitos pequenos agricultores a realidade observada atualmente difere dos planos iniciais. Os grandes produtores de soja ao longo da BR-163 controlam o território e esta estrada passa a ser o principal corredor de exportação de grãos via porto de Santarém, na confluência do rio Tapajós com o Amazonas. Nesse artigo nós vamos analisar a importância das políticas públicas e o papel exercido pelos diferentes atores, variáveis que são importantes para os processos de desenvolvimento e para as dinâmicas territoriais. A nossa metodologia de trabalho está sustentada em ampla revisão bibliográfica e, notadamente, no levantamento de dados primários a partir das viagens-de-estudos que realizamos ao longo do eixo da BR-163.

Palavras-chave: Amazônia - Colonização Agrícola - Conflitos socioambientais - Agronegócio - BR-163.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
 |  Incluir comentário

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia